Menu

domingo, 5 de maio de 2013

Bancos de Leite e a doação de leite materno

Olá, mamães! Este post é muito importante e útil para muitas mamães... O Banco de Leite me ajudou bastante, logo no início da amamentação, pois meus seios racharam, e sangrava muito, então o procurei para poder uma ajuda profissional nessa área. Foi aí, que conheci esse órgão.
Eu sofri muito no começo, tinha medo de amamentar, chorava, me segurava em vários panos, para poder suportar a dor, meus pais, meu esposo, todos eles queriam dar fórmula, pois não aguentavam me ver sofrendo daquele jeito. Porém, ela não tinha nem um mês e não tive coragem de dar. Foi aí que minha mãe me sugeriu o Banco de Leite.
Fui lá, e eles me disseram que isso era só a forma que eu estava amamentando. Me ensinaram a maneira correta e tal... Disseram que ia passar (coisa que nunca acreditava, como aquela dor terrível ia acabar??). E lá, o interessante, é que eles também fazem o acompanhamento da criança, e dão dicas ótimas de amamentação, da alimentação da criança após os 6 meses, enfim... Para quem está com um bebê recém-nascido, vale tentar encontrar um Banco de Leite em sua cidade...
E peguei esse texto no site do Banco de Leite


Você amamenta seu filho no peito? Já pensou em ser uma doadora de leite materno? Sabe por que a doação é importante? Conhece o trabalho dos Bancos de Leite?

 Confesso que antes de ser mãe, mesmo durante a gravidez, nunca tinha me preocupado com essas questões, apesar de ser uma profissional da área da saúde. Até que ao fim do primeiro mês de aleitamento exclusivo, me vi introduzindo complemento de leite industrializado à minha filha Catarina, que ganhava pouco peso. Ah, quantas lágrimas! Tinha tanto medo que ela largasse o peito que saí por aí me informando sobre todas as alternativas disponíveis. Foram centenas de artigos sobre amamentação, técnica de relactação, tipos de fórmula infantil… enfim, horas estudando o assunto. Até que cheguei aos Bancos de Leite, e definitivamente me encantei com a iniciativa.
Se você acha que os Bancos de Leite Humano servem exclusivamente para receber a doação das mães com produção de leite materno excedente e redistribuí-lo, por favor continue lendo esse post. Eu tinha essa mesma impressão, e descobri que sua função vai além, pois esses são centros de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno. Em outras palavras: lá você encontrará profissionais capacitados para ajudá-la a resolver os naturais problemas que podem acontecer no processo da amamentação. Já conversou com a mãe, com a avó, com a amiga e não resolveu? Quem sabe se você procurar um Banco de Leite? Pode ser que além de resolver suas dúvidas, você se apaixone pela ideia de se tornar uma doadora.
Você sabe quem pode doar leite materno? A princípio, qualquer mulher que esteja amamentando, que apresente boas condições de saúde e excedente de leite. E aqui acontece o milagre da multiplicação: quanto mais a doadora dá, mais leite ela terá para ofertar para o próprio filho (por isso não tema que falte alimento para seu bebê). É também importante que a doadora não faça uso de medicamentos e que esteja com os exames sorológicos pré-natais normais. Se você preenche esses requisitos, que tal pensar com carinho no assunto?
E para quem vai o leite doado? Vai para bebês hospitalizados que estão impossibilitados de receber o leite de suas próprias mães. A grande maioria são bebês prematuros, alguns com incapacidade de sucção, outros com quadros de infecção ou imunossupressão. Sentiu a importância da doação agora? Sim, de fato você pode ajudar na recuperação de um bebê.
Quer se tornar uma doadora e não sabe como? A gente conta! É assim:
1) Você entra em contato com o Banco de Leite Humano mais próximo da sua residência. Para saber qual é, clique nesse link. Você poderá doar no local ou se cadastrar como doadora para receber o pessoal da coleta em casa.
2) Se for sua primeira doação, você passará por uma rápida avaliação para ver se atende aos requisitos de doadora (na sua casa mesmo, sem dificuldade). E em caso positivo, receberá todas as instruções de como coletar o leite seguindo as normas de higiene necessárias para garantir sua qualidade.
3) Você coleta o leite e o armazena. É fundamental que você mantenha cabelos presos, use uma máscara ou fralda amarrada no rosto (para não contaminar o leite), lave bem as mãos e as mamas só com água e seque-as com uma toalha limpa. A ordenha deve ser feita manualmente de preferência e o armazenamento em recipiente de vidro esterilizado por 15 minutos de fervura. Aí é só levar ao freezer por um período máximo de 15 dias até ser doado.
4) O Banco de Leite retira sua doação em casa sem qualquer custo para você. Depois disso, o leite passará por um processo de pasteurização e análises que garantirão que ele está apto para ser distribuído.
5) Você se sente uma super mulher, porque além de alimentar seu filho, você distribuiu amor para outro bebê. Sim, doar é lindo mesmo!
Há ainda algo importante que eu precise saber? A resposta é sim! Você sabia que as doações caem sensivelmente durante os meses de inverno e férias escolares? E você sabe em que mês estamos? Agosto (inverno, logo depois do término das férias do meio do ano)! Quem sabe era essa a forcinha que você estava precisando para se decidir como doadora?
Shiny Red Spinning Heart