Menu

quarta-feira, 29 de maio de 2013

10 meses

Olá, galerinha! Minha pequena está com 10 meses, enfim muito tempo já se passou, e não acredito em como ela cresceu rápido, como ela está esperta demaaaaaaaaaaaais!!! É incrível, mas tem coisas que ela faz que me surpreendo, como:
* Colocar o celular no ouvido, quando você diz Alô.
* Mostra a língua, quando fala Língua (Não foi eu que ensinei rsrsrsrsrsr)
* Fazer careta
* Dá beijinhos.
* Coloca sua boneca favorita para dormir e ainda canta OhOhOh AhAhAh..(so cute *--*)
* E ainda canta o toque de abertura de Two and a Half Man kkkkkkkkkkkkk

Ainda continua falando as mesmas coisas Mama, Papa, Neném, pelo menos as compreensíveis, pq falar mesmo ela falar um monte de coisas, mas nada que dê para entender, como agora ela vive falando DUDU, só que ainda não consegui assimilar a nada. E já está solta solta, andando pra tudo que é lado, ainda tem medo de se arriscar a deixar de se segurar, mas já dar alguns passinhos quando tenta. E se deixar ela roda a casa todinha se agarrando em tudo. Não quer mais ficar nos braços, e faz um escândalo, quando não damos o que ela quer. Já levou muitas quedinhas, mas é só Levantar para cair de novo. A vida é assim, se aprende caindo.
Já comecei a organizar a festinha de um ano, não será nada grandioso, mas quero algo bem fofo. Já encomendei a mesa, já fiz o convite, e algumas coisinha a mais.

Ah gente, fiz um blog novo, para quem gosta de ler, ou quer gostar... Segue lá quem se interessar.
alunetamagica.blogspot.com

。◕‿◕。




sábado, 11 de maio de 2013

Dia das MÃES...

Desejo a todas as mamães, sejam elas jovens ou mais velhas, brancas ou negras, ricas ou pobres, um Feliz Dia das Mães! A todas nós que, abrimos mão de muitos planos, que mudamos toda nossa rotina, adicionando mais responsabilidades às nossas vidas, mas que nunca, nunca se arrepende da benção que é ter um filho. Hoje, me sinto muito realizada por ter uma filha tão saudável, tão incrível, tão especial, que mesmo me dando trabalho, me estressando, me faz desmanchar com um pequeno sorriso, que neste momento está rasgando minha linda agenda, porém me faz rir... Desejo um Feliz dia das Mães à minha mãe Silvana, que sempre foi minha melhor amiga, minha confidente, minha conselheira, que me ajudou nos momentos mais difíceis, desculpe por todas as raivas, hoje entendo o verdadeiro significado de mãe. FORÇA.
Sinto-me maravilhada, pois no último Dia das Mães estava grávida, mas hoje a emoção é bem maior. E espero de todo coração, que sintam o mesmo.
Estou publicando um dia antes porque amanhã não terei tempo, tenho 1001 coisas a fazer e provavelmente irei viajar para o Rio Grande do Norte.
Então,
Feliz Dias das MÃES...
E este é um vídeo, muito lindo, da Galinha Pintadinha em homenagem às mães.



domingo, 5 de maio de 2013

Bancos de Leite e a doação de leite materno

Olá, mamães! Este post é muito importante e útil para muitas mamães... O Banco de Leite me ajudou bastante, logo no início da amamentação, pois meus seios racharam, e sangrava muito, então o procurei para poder uma ajuda profissional nessa área. Foi aí, que conheci esse órgão.
Eu sofri muito no começo, tinha medo de amamentar, chorava, me segurava em vários panos, para poder suportar a dor, meus pais, meu esposo, todos eles queriam dar fórmula, pois não aguentavam me ver sofrendo daquele jeito. Porém, ela não tinha nem um mês e não tive coragem de dar. Foi aí que minha mãe me sugeriu o Banco de Leite.
Fui lá, e eles me disseram que isso era só a forma que eu estava amamentando. Me ensinaram a maneira correta e tal... Disseram que ia passar (coisa que nunca acreditava, como aquela dor terrível ia acabar??). E lá, o interessante, é que eles também fazem o acompanhamento da criança, e dão dicas ótimas de amamentação, da alimentação da criança após os 6 meses, enfim... Para quem está com um bebê recém-nascido, vale tentar encontrar um Banco de Leite em sua cidade...
E peguei esse texto no site do Banco de Leite


Você amamenta seu filho no peito? Já pensou em ser uma doadora de leite materno? Sabe por que a doação é importante? Conhece o trabalho dos Bancos de Leite?

 Confesso que antes de ser mãe, mesmo durante a gravidez, nunca tinha me preocupado com essas questões, apesar de ser uma profissional da área da saúde. Até que ao fim do primeiro mês de aleitamento exclusivo, me vi introduzindo complemento de leite industrializado à minha filha Catarina, que ganhava pouco peso. Ah, quantas lágrimas! Tinha tanto medo que ela largasse o peito que saí por aí me informando sobre todas as alternativas disponíveis. Foram centenas de artigos sobre amamentação, técnica de relactação, tipos de fórmula infantil… enfim, horas estudando o assunto. Até que cheguei aos Bancos de Leite, e definitivamente me encantei com a iniciativa.
Se você acha que os Bancos de Leite Humano servem exclusivamente para receber a doação das mães com produção de leite materno excedente e redistribuí-lo, por favor continue lendo esse post. Eu tinha essa mesma impressão, e descobri que sua função vai além, pois esses são centros de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno. Em outras palavras: lá você encontrará profissionais capacitados para ajudá-la a resolver os naturais problemas que podem acontecer no processo da amamentação. Já conversou com a mãe, com a avó, com a amiga e não resolveu? Quem sabe se você procurar um Banco de Leite? Pode ser que além de resolver suas dúvidas, você se apaixone pela ideia de se tornar uma doadora.
Você sabe quem pode doar leite materno? A princípio, qualquer mulher que esteja amamentando, que apresente boas condições de saúde e excedente de leite. E aqui acontece o milagre da multiplicação: quanto mais a doadora dá, mais leite ela terá para ofertar para o próprio filho (por isso não tema que falte alimento para seu bebê). É também importante que a doadora não faça uso de medicamentos e que esteja com os exames sorológicos pré-natais normais. Se você preenche esses requisitos, que tal pensar com carinho no assunto?
E para quem vai o leite doado? Vai para bebês hospitalizados que estão impossibilitados de receber o leite de suas próprias mães. A grande maioria são bebês prematuros, alguns com incapacidade de sucção, outros com quadros de infecção ou imunossupressão. Sentiu a importância da doação agora? Sim, de fato você pode ajudar na recuperação de um bebê.
Quer se tornar uma doadora e não sabe como? A gente conta! É assim:
1) Você entra em contato com o Banco de Leite Humano mais próximo da sua residência. Para saber qual é, clique nesse link. Você poderá doar no local ou se cadastrar como doadora para receber o pessoal da coleta em casa.
2) Se for sua primeira doação, você passará por uma rápida avaliação para ver se atende aos requisitos de doadora (na sua casa mesmo, sem dificuldade). E em caso positivo, receberá todas as instruções de como coletar o leite seguindo as normas de higiene necessárias para garantir sua qualidade.
3) Você coleta o leite e o armazena. É fundamental que você mantenha cabelos presos, use uma máscara ou fralda amarrada no rosto (para não contaminar o leite), lave bem as mãos e as mamas só com água e seque-as com uma toalha limpa. A ordenha deve ser feita manualmente de preferência e o armazenamento em recipiente de vidro esterilizado por 15 minutos de fervura. Aí é só levar ao freezer por um período máximo de 15 dias até ser doado.
4) O Banco de Leite retira sua doação em casa sem qualquer custo para você. Depois disso, o leite passará por um processo de pasteurização e análises que garantirão que ele está apto para ser distribuído.
5) Você se sente uma super mulher, porque além de alimentar seu filho, você distribuiu amor para outro bebê. Sim, doar é lindo mesmo!
Há ainda algo importante que eu precise saber? A resposta é sim! Você sabia que as doações caem sensivelmente durante os meses de inverno e férias escolares? E você sabe em que mês estamos? Agosto (inverno, logo depois do término das férias do meio do ano)! Quem sabe era essa a forcinha que você estava precisando para se decidir como doadora?

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Supernanny - Lição de Casa

Olá, mamães! Hoje, mais uma dica da Supernanny que acho muito interessante, a lição de casa....
E a regra básica para esta grande tortura é PACIÊNCIA, muita PACIÊNCIA. Cada vez que você se estressar a criança vai ficar mais frustrada!
Por isso, em um ambiente tranquilo, e longe de distrações comece de forma animadora a ensinar ao seu filho. Nunca pergunte ao seu filho o que ele não entendeu, e sim até onde ele entendeu (como ele irá explicar o que não sabe???!!!)
Elogios, eles irão ajudar o seu filho a criar confiança quando fizer algo correto,e irá incentivá-lo a concluir toda sua tarefinha...
Mamães de crianças com TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade), devem ter o dobro da dedicação e calma de uma criança, normal. Fazendo com que seu filho, de uma forma tranquila, esteja sempre focado na lição. Saiba, que isto é um transtorno, e virando o lado, é como se você estivesse tentando ler, com fones de ouvido, crianças gritando, marido reclamando, enfim, não é por culpa da criança. 
Por isso, a criança aprender de uma forma mais dinâmica e criativa, ajudará ela a desenvolver atividades educacionais de uma forma mais prazerosa. 



quinta-feira, 28 de março de 2013

8º mês

Então chegamos ao 8º mês, ando postando pouco pq ainda estou sem internet, mas minha filha está se desenvolvendo bem.
Já está engatinhando, anda se apoiando nos móveis. está com quatro dentinhos enormes... E o que acho lindo ela dança toda vez que gosta de uma música.
Mas o que eu realmente não resisto é ela falando MAMA e PAPA... É lindo, mas bem que, ela fala mais quando está com algum interesse.
Postarei aqui um vídeo dela dançando!

Olhem aqui:
http://www.flickr.com/photos/94450531@N04/8596978400/

Desenvolvimento - 8º mês, 1ª semana


Como seu bebê está crescendo
O bebê está cada vez mais ágil, então é importantíssimo que ele possa se movimentar de um lado para o outro da casa sem riscos. 
Certifique-se de que a disposição dos móveis, tapetes e enfeites é segura para ele, ou o mantenha afastado de certas partes da casa (como cozinha, área de serviço e banheiro, os locais onde mais acidentes acontecem). 
Você também vai notar que seu filho começa a mostrar o que gosta e o que não gosta. Se tirar um brinquedo dele, provavelmente vai ouvir um berreiro. 
Se sair de perto dele, ouvirá reclamação. Trata-se da chamada ansiedade de separação -- é um momento em que o bebê passa a demonstrar uma forte ligação em relação a você e às pessoas que geralmente cuidam dele. 

Sua vida: tempo para o casalUm bebê novinho em casa consome muita atenção, especialmente para os pais de primeira viagem, mas é fundamental que você e seu parceiro tenham algum tempo sozinhos. 
O primeiro passo para superar o terremoto na vida amorosa de vocês que foi a chegada do bebê é reconhecer o "estrago". A sinceridade numa boa conversa para lembrar tudo que vocês sentem falta pode ser um grande alívio para os dois lados. 
Faça planos específicos para ficar juntos. Um compromisso mesmo: cinema uma vez por mês, pelo menos, ou algum outro tipo de ritual. Procure retomar as experiências que lhe dão prazer com seu parceiro. Isso tem que ser uma prioridade. 
Se a divisão de tarefas da casa estiver injusta, isso vai causar ressentimentos e atrapalhar a relação de vocês. O melhor a fazer é abrir o jogo -- e aí tentar achar uma solução, mesmo que ela seja baixar os padrões de exigência. Facilitar a vida diminui o estresse, e com menos estresse vocês têm mais tempo para se curtir e curtir o bebê.

sexta-feira, 15 de março de 2013

Supernanny - Aplicação do Castigo!

Olá pessoas da Terra! Hoje eu vim falar sobre um assunto que noto ser o que mais incomoda as mães de hoje em dia, que é a disciplina correta para os filhos... Vejo parentes meus ficarem loucos com filhos altamente ativos de 2, 3 anos de idade e ficam sem saber o que fazer. Eu, desde cedo, estou começando a me preparar para essas situações, e fico assistindo todo dia a série Supernanny, apresentado pela Jo Frost (Assisto no canal Discovery Home & Health). E vou postar algumas dicas legais aqui... Esse método realmente funciona.
Essas são as regras básicas da aplicação do castigo:
1 - Aviso.
Fique na altura da criança, coloque ela olhando nos seus olhos. E dê a advertência, avisando que se ela continuar com a atitude ela ficará de castigo. Ex: "Se você me bater de novo vai ficar de castigo..."

2 - Castigo.
Se a atitude da criança persistir, deixe ela em um canto determinado, distante de coisas que ela possa se divertir. Explique a criança o motivo de ela estar de castigo. Se afaste da criança e corte a comunicação.O tempo será um minuto para cada ano. Cada vez que a criança sair, coloque-a no castigo de novo, sem conversar com ela e retorne o tempo desde o começo.

3 - Pedido de desculpa
Quando a criança completar o castigo vá até ela e explique novamente o motivo de ela estar de castigo. Diga a ela para lhe pedir desculpas, depois que ela se desculpar, peça beijos e abraços.

Avisos! A voz tem que ser firme, não gritando, nem que a criança pense que está brincando.
Se a criança não pedir desculpas, ou não for sincera, não a dispense do castigo, só quando ela estiver realmente arrependida.
Shiny Red Spinning Heart